vitrine-56

Ponto G 56 – Conceição Evaristo

Expoente da literatura Brasileira e Afro-brasileira atual, Conceição Evaristo é escritora de projeção internacional, com livros traduzidos em diversos idiomas. Mestra em Literatura Brasileira pela PUC-Rio, e doutora em Literatura Comparada pela Universidade Federal Fluminense, seu primeiro poema foi publicado em 1990, no décimo terceiro volume dos Cadernos Negros, editado pelo grupo Quilombhoje, de São Paulo. 

>>> Clique aqui e escute o programa anterior: Ponto G 55 – Margareth Thatcher <<<

#MULHERESPODCASTERS

Mulheres Podcasters é uma ação desenvolvida para divulgar o trabalho de mulheres na mídia podcast e mostrar para todo ouvinte que sempre existiu mulheres na comunidade de podcasts Brasil.

Compartilhe este programa com a hashtag #mulherespodcasters e ajude a divulgar o trabalho feito por mulheres na mídia podcast.

Você, mulher podcaster, divulgue seu trabalho aqui no Ponto G, seja como produtora de conteúdo, host de podcast, pauteira de programas, qualquer atividade desenvolvida por você pela mídia. Entre em contato e envie o seu áudio de divulgação.

Redes sociais

Acesse aqui a nossa fan page no Facecook

 

E siga nosso perfil no Twitter

 

Recadinho do <3

O nosso podcast tem caráter educativo e informativo, visando levar o máximo de conteúdo ao ouvinte em poucos minutos. Seus minutos são preciosos, e desejamos que sejam aproveitados ao máximo. Nosso objetivo é, além de levar informação, instigar a curiosidade sobre personagens femininas da nossa História, que ficaram encobertas pelos mais diversos motivos.

Vamos alimentar nossa curiosidade pelo saber! 🙂

Playlist

BenSound – The Jazz Piano
Jazz at Mladost Club – Kurina Blues
Kevin MacLeod – Acid Jazz
Latch Swing – Rythme Gitan

Créditos

Apresentação: Ira Croft, Liliane Ribeiro e Beatriz Santos
Pauta: Ira Croft
Edição: Kyuu
Direção de arte: Andrei Fernandes
Locução: Dani Freitas
Direção geral: Iracroft

Etiquetas:, , , , , , , , , , , , , ,
Previous Post Next Post
  • Marcus Vinicius Lima Martins

    Obrigado por mais esse cast. Conceição é uma grande inspiração para os negros desse país. É criminoso e desumano o não reconhecimento há que produtores negros estão submetidos na sociedade e é urgente que passem a ser reconhecidos em todas as esferas, seja campo da literatura como uma maior leitura deles, no aumento de suas publicações, no seu respeito como editores, nas premiações, e tantas outras áreas. É desrespeitoso e racista o quanto Conceição teve que batalhar para ser publicada, como vocês apontaram, enquanto pessoas com uma capacidade menor sejam privilegiadas unicamente por raça. Se equidade é o que ambicionamos, que todos possam ter oportunidade de crescer igualmente diante de suas diferenças.

    Parabéns pelo programa Ira, Beatriz, Kyuu, Andrei, Dani e principalmente Lili por ter representado a negritude nesse episódio.

  • Lu Ain Zaila

    Passando para comentar que liberada da minha última escrita, vim correndo ouvir o podcast e ainda preciso ouvir o da Dandara e o da Linda.
    Quero registrar que amei este programa, vocês três e equipe arrasaram falando da vida e literatura de Conceição, uma trajetória de sucesso que poderia e deveria ter começado mais cedo, mas ainda pode nos render um Nobel….
    Os saraus da mãe dela me parecem algo super incrível, é coisa de “tinha que ser”, não há outra explicação, uma trajetória de resistência e ternura que vira palavras e toca a gente. E eu ainda não acredito que esqueci de levar meu livro na Bienal, que vacilo, mas ainda sim foi um fim de tarde incrível, e olha só, tamos aí…
    Obrigada pela lembrança e ainda vou colocar minhas audições em dia.

  • Jacqueline

    Conceição é tão maravilhosa. Lê- la nos toca de forma profunda. Toda vez que ela vem a BH dou um jeito de ir escuta-la falar.Ela é pra mim um modelo de serenidade na maturidade que eu pretendo alcançar.